em branco

Chutebol

Renato Silva - Das nuvens



Vai ser chutebol
a tarde inteira
Pega o gelol
e a caneleira

O tempo a gente chuta de chuteira
Cobra lateral de lá da beira
Arruma confusão, luva, barreira
Bebe água da torneira

Vai ser chutebol
a tarde inteira
Pega o gelol
e a caneleira

Mete um cartão em quem faz cera
Dribla de chapéu, lençol, chaleira
Chinelo vira trave, brincadeira:
que goleiro fim de feira

Todo brasileiro é
unha e carne com os dedos
de Pelé

Todo brasileiro é
unha e carne com os dedos
de Mané.

4 comentários:

André Dia(s,z)? disse...

Renato! O Gelol não pode faltar mesmo! Principalmente se o cara for perna de pau que nem eu! Mas ficou muito bom, li e visualizei os moleques fazendo trave com chinelo, acho que é uma cena que nunca irá morrer, por mais videogame que exista, pelo menos não na classe menos favorecida. Vendo por esse lado, o menino pobre não teria uma infância mais feliz? Menos alienada? Ele viveria a vida de verdade, apesar de todos os males? Mas tambem uma partida de futebol poderia ser sempre a ultima...

Anônimo disse...

André, todos tem o Playstation 2 (os que não o tem , como eu, coisa que estou longe de alcançar) jogam em Lan Houses a preços de Fliperama.

O futebol real sempre existirá; talvez não mais nas ruas, como representei nesse poema - minha vida, meu tempo - mas assim, acima de tudo ( e é só minha opinião): tem muita gente "de grana" que joga o bom e velho soccer, e tem muito moleque "humilde" que não sai da net.

abraços
Renato

Anônimo disse...

Realmente este poema tem o poder de nos transportar para uma vila qualquer, onde garotos descalços correm pra lá e pra cá, atrás de uma bola, que pode ser de meia ou de capotão; que se esbarrão e brigam, e brincam...tudo porque nasceram brasileiros, apaixonados pelo futebol. Muito bem escrito. Gostei muito.
Eliane Brito

Jr. Magal disse...

masssaaaaa!!!!!
porra renato!!!
me lembrei da pelada de domingo que eu jogava aqui perto... voltava pra casa todo quebrado...

ps: sport até a morte,
o nautico é igual a papai noel
vermelho e branco, só aparece uma vez no ano, e tem gente que acredita nele...