em branco

para/pára


1) Ai, que saudades do meu banquinho!

Para Roma
Para Pedro
Para você
Para o quê?
Parado aí ou para onde?

Desde que o acento caiu
eu já não sei se paro ou continuo!
Agora nenhum para pára,
Agora todo para vai para algum lugar.

Para Para Para!
O assento sumiu e eu já não tenho mais descanso...
Ai, que saudades do meu banquinho!

2) Diálogo improvável

- Para... taxista
- Para onde, seu moço?
- Não! Para! Para! E me leva para um hospital! Tô com um... agudo no peito...
- Seu moço, ó, para não leva mais agudo, não...
- É infarte! Infarte!
- Seria... infarto...?
- O senhor é professor de português ou o quê?
- ...Professor de português e... taxista nas horas vagas... Com esse salariozinho, né?


Ideias ?

Sorry, mestres...
Sou teimoso
e incorrigível
com minhas
idéias

hora de acordar

Brasileiros e portugueses nunca acordam, competem em tudo.
Os brasileiros dizem que os portugueses são burros, e os portugueses que os brasileiros são malandros.
Os portugueses acham que toda brasileira é fácil, e os brasileiros que toda portuguesa é buçuda.
Os brasileiros acreditam que falam português, e acrescentam, portugueses falam um português tão enrolado que ninguém os entende.
Já os portugueses pensam que os brasileiros estragaram a sua língua, e preferem acreditar que brasileiros falam brasileiro.

Portugueses e brasileiros nunca acordam, mas de repente resolveram ressuscitar um acordo ortográfico que dormia a sono solto nas gavetas de confortáveis gabinetes.
Um acordozin de nada, pequenin, pequenin... mas que já serviu para que brasileiros e portugueses encontrassem novos motivos para rusgas.

Língua oficial em 9 países (Portugal, Brasil, Angola, Guiné-Bissau, Timor Leste, São Tomé e Príncipe, Moçambique, Macau e Cabo Verde), o português é a língua nativa de mais de 240 milhões de pessoas, o que lhe garante o lugar de 5ª língua mais falada no mundo, mas ainda assim é considerada por muitos uma língua exótica. Por quê?Ora, se não conseguimos nem definir se queremos enfiar uma berinjela no alforje ou uma beringela no alforge, o que temos feito de fato (ou de facto) para divulgar nossa língua e nossas culturas mundo afora?

Juntos temos Camões, Machado, Pessoa, Drummond, Saramago, Amado e outros mestres incontestáveis da literatura mundial, mas raramente lidos em países não lusófonos.

A entrada em vigor deste acordo poderia ser encarada como uma oportunidade para esquecermos por um momento esta relação pai turrão/filho malcriado e, juntos, divulgarmos nossa amada e última flor do lácio.

Já não passa da hora de brasileiros e portugueses acordarem?

beijo de línguas


Imagem: http: //blog.wired.com
Tua língua é fonte
de minha sede.
Tua saliva me seca.



Pelo fim da sede
reformemos o normal,
o igual
o usual.



Para que a tua língua portuguesa
e a minha língua brasileira
se entendam
e se desentendam,
briguem e acordem
juntas,
lutem e bebam
do mesmo copo,
da mesma boca.

tremam delinquentes!


Tremam delinquentes,
vocês já não aguentam muito tempo!
Não importa se trazem a algibeira abastecida de linguiça,
não importa se são muitos, se são cinco, se são cinquenta,
se são gaiatos e estão tranquilos,
se vêm a pé ou se montam equinos,
se espremem suco das dores em liquidificadores,
se são de Cataguazes ou de Birigui,
se trazem os unguiferos afiados,
se fervem unguentos amaldiçoados,
se tramam iniquidades e sequestros!
Tremam!
Vós já não aguentais tempo algum,
estão sozinhos agora,
o trema caiuuuuuu.......

.............................. pum!

O PAÍS DA REFORMA


BRASIL!!
O país da Reforma

É reforma do judiciário

tributária...
Reforma Legislativa

Agrária...
Reforma da previdência

Imaginária...

Reforma da emenda constitucional !!
Porra... cá pra nós...
se esta emendado,joga fora, vai ficar reformando...?

E agora reforma ortográfica


É tanta reforma, tanta reforma...

e o país ainda precisa de conserto...




Caranguejúnior

caga regras

(por Ferrari)

o rei
caga regras
decretou:
cu (com acento)
não caga
não pia
não peida

eu comi
eu bebi
eu pensi
foda-si
o rei
ame-me
assim
ou amém

o sol bate
igualmente
na privada
na bosta
na coroa
no cu com
no cu sem
acento

eu comi
eu bebi
eu pensi
fodeu-si
aquele
que obriga!
por pudor
ficará
com dor
de barriga

barba, poesia e bigode


Eu me apresento diante de ti
totalmente novo,
reformado,
reformudado
para você,

mas é preciso que você entenda,
reformas são tapeações,
você pode pintar o madeirite de um casebre,
e ele será o compensado do casebre pintado,
nunca será tijolo;

você pode quebrar a janela de uma mansão
e ela será a mansão da janela quebrada,
jamais um casebre,

você pode saquear o castelo do deputado,
pichar que Eric Clapton is God no muro do Vaticano,
mas não pode matar o cleptomaníaco que vive no bastardo,
não existe essa criptonita dos desgraçados:

só o super-homem tem fraquezas,
os super-egoístas, os super-canalhas, os super-tiranos
gozam de excelente saúde muito bem obrigado,
nunca ouvi falar de um
que tenha morrido de velho.

Reformas não são revoluções,
reformas não custam o pescoço de Maria Antonieta,
no máximo, distribuem brioches para os puxa-sacos.

Você pode condenar Imelda Marcos,
pode tirar-lhe o Prada do pé,
calçar-lhe Havaianas na prisão,
mas não pode arrebatar o Prada do coração de Imelda;

você pode bombardear o Iraque,
defenestrar Saddam de um buraco,
pode até eleger o Barack,
mas não pode arrancar o idiota
do peito do americano médio;

você pode pintar o Michael Jackson de azul, branco ou amarelo,
pode congelar o garotinho negro cantando Been
e descongelar em 3022,
mas não pode sacar o louco
da alma de Mr. Jackson;

Você pode ignorar o Machado,
furar o olho do Camões,
mas na roda de samba
ou no bar de fado,
tira acento, põe acento, não importa
será com a boa e velha língua portuguesa,
que dirá à sua linda lindeza,
que ela é a sua cereja;

você pode saquear o castelo do senhor feudal,
subir na mesa e tomar um chá gelado,
subir na mesa e dançar chá-chá-chá pelado,
acreditar que Maradona é um transformista paraguaio da Madonna,
você pode ter fé,
acreditar que Maradona é o Messias que ressuscitará,
mas ele nunca vai jogar mais do que Pelé,

você pode ter fé,
pichar que Eric Clapton is God no muro do Vaticano,
mas não pode arrancar o diabo lá do fundo,
do fundo, do fundo de seu buraco mais profundo
do mundo.

Por você eu posso implantar cabelo,
deixar crescer bigode,
mas eu nunca vou ser o Eric Estrada, rua, avenida, nada.

Por tanto eu me apresento diante de ti,
totalmente novo,
reformado,
reforMULAdo,
para que me aceite
exatamente,
igualzinho,
do jeitinho
que nasci.

o português e o tijolo

(Karla Jacobina)



Que um pedreiro e um tijolo subam juntos num andaime
Que o pedreiro e o tijolo cheguem bem alto
Que um português seja engenheiro
Que o português tenha uma filha encapetada, de sete anos, daquelas piolhentas
Que no café da manhã, os piolhos da piolhenta saltem pra cabeça grande do pai
Que o pedreiro e o tijolo continuem subindo
Que o português chegue na obra
Que o pedreiro e o tijolo cheguem mais alto um tantinho
Que o português, por coceira do destino, tire o capacete da cabeça ao meio dia e trinta e nove
Que o pedreiro tenha tomado uns goro na hora do almoço
Que o pedreiro até a tampa, deixe o tijolo cair lá de cima
Que o tijolo despenque girando
Que o português continue coçando
Que o tijolo continue girando
Que o português coce mais um cadinho
Que o tijolo gire mais rápido
Que o português quebre a cabeça bem no meio com o tijolo da reforma



Mais sobre a autora, acesse:
http://karlajacobina.blogspot.com

REFORMA (porn)ORTOGRÁFICA



não mais trema em cima da (linguiça)
hinfie
ou hífen tudo
no acento agudo...

Caranguejúnior

Circunflexo

A bunda
está
nua
por
debaixo
do
jeans...
Ávida
por
um
afago...
moreno...
obsceno...
faceiro...
Mas a face
séria
espanta
os
amantes...
São tudo
aparências...
fachada de
casa tão bonita...
Lá dentro,
Gritos...
dor...
Lágrima...
Simplesmente
é tudo tão sem
nexo...
Então, por favor...
Não me obriguem
a colocar
o acento
Circunflexoooooooooooooo!!!!!!!!!!

Deus seja louvado!

Eu não sei escrever...
Eu só sei sentir
Sinto um desassôsego...
preencher a alma...

De questões
sem resposta...
E que me importa...
A pontuação?

Que me importa
a ortografia?
Só quero
me agarrar
ao papel e a caneta...

Voar
nessas asas imaginárias...
Não me compreenda...
Imprima esse poema...
E o coma com azeite!

Debaixo da oliveira
Ouvindo o ancião...
falar numa lingua morta...
Que você deve se libertar...

Afinal, são tudo
pontos de vista...
Percebo isso, ao ler:
"Deus seja louvado!" Numa nota imunda de 5 reais!

tema do mês de março: reforma ortográfica

Em março os Poetas do Tietê têm como tema a Reforma Ortográfica.
Se você ainda não está sabendo, novas regras ortográficas passaram a vigorar na língua portuguesa desde 1 de janeiro de 2009... Eu disse novas?

Well... este acordo que agora entra em vigor foi discutido por linguístas de todos os países que falam português entre os anos de 1986 e 1990! Já são mais velhas que alguns integrantes dos Poetas do Tietê!

Dizem as más línguas que rolaram altos barracos durante as negociações para a elaboração do acordo. Fico imaginando os ilustres intelectuais nervosíssimos por terem de abolir o p de óptimo! Irritadíssimos por que suas idéias seriam reduzidas a meras ideias!

Teve até um deputado português, cioso de seus actos e acções, que discursou no parlamento europeu dizendo que o acordo só "serve a interesses geopolíticos e empresariais brasileiros, em detrimento de interesses inalienáveis dos demais falantes de português no mundo, em especial do nosso país."

Mas nas negociações o Brasil só enviou o Antonio Houaiss! Sim, sim, o Houaiss! Aquele bom e frágil velhinho morto em 1999! Será que foi a bengaladas que ele impôs os interesse brasileiros sobre os interesses dos demais 40 milhões de falantes de português do mundo?

É por essa e outras que eu sempre digo: não adianta tirar o acento de assembleia, tem que tirar o assento da assembleia destes de-putados!Assim lá como aqui!

PS.: Neste sábado, 07/03, os Poetas do Tietê farão seu sarau ambulante mensal às 11:00H em frente à Biblioteca Mário de Andrade, no centro de São Paulo. Quer conferir? Te vejo lá!

o causo do hífen

E tem o causo do hífen...
Não! Eu disse hífen, e não hímen!
Não confunda!

O hífen é um sinal diacrítico utilizado entre palavras para...
Eu sei lá para quê! Pensava que dia crítico era outra coisa...Já o hímen é uma membrana...

Pensando bem, hífen e hímen não passam de coisinhas insignificantes e supervalorizadas em torno das quais está sempre acontecendo alguma confusão.

Mini-saia por exemplo levava hífen, agora leva dois esses.
Concluiu-se que o caráter demasiado sutil da mini-saia estava levando ao desaparecimento dos hímens, digo, dos hífens... Não! Dos hímens mesmo!
Enfim, com dois esses a minissaia ganhou dupla camada de tecido e babados extrarreforçados. - (Gostaram? Esta já é a forma nova, muito mais robusta que extra-reforçados. Se é para reforçar, vamos reforçar, oras bolas!) - A liga das senhoras católicas agradece.

Outras palavras que levavam hífen e não levam mais:
Extraescolar - A forma descolada da versão anterior estava levando os alunos a matarem aula quando a atividade era extra-escolar. Mas assim, com a escola na cola, fica mais difícil. Os bedéis agradecem.

Autoestrada - Agora a estrada ficou muito mais segura. Era óbvio que ninguém podia dirigir com segurança em uma auto-estrada. Ela podia desfazer-se em duas a qualquer momento!

Autoaprendizagem - Aprendendo sozinho, sem a autoridade presente de um professor, o sujeito tendia a tornar-se dispersivo. Mas a autoaprendizagem é mais coesa, dá menos vontade de fazer aquela pausa para o cafezinho.

Infraestrutura - Este caso era urgente, gravíssimo! Infra-estruturas rompiam-se com uma facilidade assustadora! Agora nossas pontes, hospitais, escolas, - enfim, o todo que compõe a infraestrutura de um país, - estão muito melhor estruturados.

Em compensação, concluiu-se que microônibus não correspondia a realidade. Palavra demais para pouco ônibus. Virou micro-ônibus. Nada mais justo.

Mexeram, mexeram, mas vice continua sempre levando hífen. Sem exceções. Que é para o vice-rei, o vice-almirante e o vice-presidente colocarem-se em seus lugares e não virem se meter a besta! Vicepresidentes o caramba! Podem ir tirando o hifenzinho da chuva!

Arco-da-velha permanece igual, com hífen.
Graças a Deus! Que era só o que me faltava, nesta altura do campeonato alguém querer mexer no hífen da velhota!

Neste tempos de crime organizado, mais grave é o caso do co-réu. O réu, com a influência que tinha, corréu com ele!