em branco

sampastel

(Fernanda Rodrigues)

3 comentários:

Fernanda ಌ disse...

Hoje descobri que meus amigos Poetas do Tietê abominam rimas!!! kkkkkkkkk E eu que venho treinando para escrever livros infantis... terei que cuspir todas as rimas que vierem à minha mente... já que ando falando tudo cantado... kkkkkk guardarei minhas rimas apenas para o meu blog. :))

Anônimo disse...

Então, Fernanda, os Poetas do Tietê não são contrários a rima, talvez eu seja (mas não sou), vc não e o Caranguejúnior também: o grupo tem um DNA, mas cada um tem suas idéias e ideais, ninguém falará pelo grupo individualmente.

Bom, quanto a rima ser pobre, rica ou classe média, não é questão de fórmula, é questão da poesia. Eis um exemplo de rima pobre de uma poesia genial:


Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

abraços
Renato

André Luiz disse...

Oi, Fernanda! "Rimemos" a um futuro melhor!!

André Dia(s,z)?