em branco

moça bonita não paga

(Cidadão das Nuvens - Renato Silva)


Olha a manhã, freguesa
Olha a manhã, freguês

Para armar a feira
nós acordamos
antes das três

Olha a maçã, freguesa
Olha a maçã, freguês

Já foi da branca-de-neve
de Newton e pode
ser de vocês

Moça bonita não paga
Moça bonita me leva
Te dou uma maçã do amor
para comer sua maçã de Eva

Moça bonita não paga
Pega do chão e leva
Faz feira na feira do chão
comida que a outra despreza

Olha a manhã, freguesa
Olha a manhã, freguês

A lua já foi embora
O sol agora é
a bola da vez

Olha a maçã, freguesa
Olha a maçã, freguês

Pro moção e pra mocinha:
meia-dúzia
a preço de seis

Moça bonita não paga
Moça bonita me leva
Sou pobre sou trabalhador
Tenho uma Kombi amarela

Moça bonita não paga
Pega do chão e leva
Procura outra verde maçã
e um trevo que a livre das trevas.

2 comentários:

Anônimo disse...

Grande Renato... moça bonita não paga, mas também não leva é um elogio pra lá de desprezível! MOÇA BONITA, ME LEVA! eita feira poética!

André Luiz disse...

Pastel? Agora me deu fome de moça bonita! Bom...Essa fome me acompanha desde crancinha! Aiii...E essa fome maldita não passa!

André Dia(s,z)?