em branco

cinza

(Daniel Minchoni)

o pastel cinza é da cidade cinza símbolo
cinza são suas cinzas ruas cinzas
cinzas são seu moleques
cinza seu arco-íris
cinzas suas putas não,
nem seus travecos
cinzas seus bichinhos de estimação
seus times só pretos e brancos
cinzas são suas artérias
cinzas entupidas de carros cinzas
e de veneno cinza
e de cinzas senhoras
cinzas são seus tamancos
cinza são suas sardas cinzas
cinzas são os seus bancos
cinzas são os seus homens do tempo
sempre cinzas sempre tempo cinza
cinzas suas noites
cinzas são suas fumaças
cinzas das latas cinzas

de seus
excluídos
cinzas

cinzas são suas pausas
cinzas são suas praças
cinzas seu bosques
cinzas seu cantos
cinza todas as cores
cinza são suas paredes
cinza é sua farda cinza
cinza é sua farsa cinza
cinza é sua laia cinza
cinzas são seus perfeitos
cinzas são seu valores
cinsas são seus defeitos
cinza tua rima branca
os seus leitos cinzas de morte
cinza será o meu norte

4 comentários:

André Luiz disse...

Legal, Daniel! Saiba que escrevo este comentário ao lado da janela aberta, iluminado por um céu cinza das 8 da manhã...Inevitável que este comentário seja cinza tambem!

André Dia(s,z)?

arrudalele disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jr. Magal disse...

GRANDE DANIEL!!!
muito louco!!! gostei... tudo a ver.
cinzas somos... respiramos cinza...
dióxidos e monóxidos cinzas...
espirro um tijolo... cinza.
um abraço cinza pra tu...

Paulo D'Auria disse...

cinzaSPastel