em branco

sem título

Urubu urubu urubupungá
Itapê itapê itapemirim
O cometa eu perdi por um triz
Eu era índio na última vez em que fui feliz

Mas em janeiro
Quando todo brasileiro
Embarca em sua própria versão
De um mediterrâneo cruzeiro

Eu vou comprar um bilhete
Para São Sebastião
Vou tomar um sorvete
E – ah! – vou ser feliz

Vou tomar banho de chafariz
Vou pedir bis à meretriz
Vou ser feliz como quem
Fez plástica no nariz

E depois eu vou rezar
Para que a existência se resuma
A um último verão

Porque a felicidade é uma pedrinha lisa
Pequenin pequeninin
Que escapa pelas mãos

Um comentário:

Fernanda ಌ disse...

Brilhante, como sempre.

Vai aqui minha colaboração deste mês para os Poetas:

"Nesta vida
estou só
de passagem"


bj!