em branco

o bêbado

O bêbado que mal sabia qual dia era dia disso ou daquilo,
o natal percebia porque via
sob o verão equatorial,
sobre o asfalto a quarenta graus,
a cidade às voltas com pinheiros estilizados,
neve de plástico
e renas de ilusão.

Pegava então suas tralhas e mudava-se para a Paulista,
esperar o grande dia.
Ano após ano, 3 segundos antes do vencedor,
invadia a avenida
e acenava para a câmera posicionada
atrás da linha de chegada.

Há 10 anos longe de casa,
a barba longa,
a cara encovada,
- a quem será que ele esperava?

2 comentários:

Caranguejúnior disse...

quem será??

talvez ele estivesse esperando o equilibrista??

muito bom !!!!!

flora disse...

nossa adorei visitar sao paulo mfui ate a tv globo visitar a minha heranca e fui barrada na tv globo sr roberto irineu marinho nao quer me assumir como filha