em branco

foi pra isso que essa vaca nasceu


Fria,
fatiada no supermercado,
descongelando em minhas mãos,
exalando devagarinho
o cheiro,
o cheiro de sangue
que não corre mais.
FOI PRA ISSO QUE ESSA VACA NASCEU
pra saciar essa fome
que o homem
não sente,
pra saciar o esquecido,
os não-sentidos
a fome morta.
FOI PRA ISSO QUE ESSA VACA NASCEU
fria,
em carne viva.

2 comentários:

claudia disse...

que dó

Diego Azevedo Sodré disse...

pobre vaca deliciosa...