em branco

Gonzagão - Cultura Pra Pular Brasileira


100 anos de nascimento de Luiz Gonzaga do Nascimento, o Gonzagão, Rei do Baião!

Gonzagão Is Rock'n'Roll!
André Dia (s/z)?

Lembro de quando era pequeno
me refugiei no rock'n'roll
para destilar meu veneno
contra este mundo ruim, onde ainda estou

Não tinha ideia clara sobre Deus
mas devia ter relação com a guitarra
e os cabeludos que a masturbavam com os dedos seus,
Ah, meu irmão, que farra!

Um dia me chamou a atenção
um senhor com sua sanfona,
Chamavam-no de Gonzagão
E o velho preconceito me abandona!

Não é preciso ser cabeludo
e ter uma guitarra na mão
para quebrar com tudo
e deixar nego com o queixo no chão!

Forró, baião ou xote,
Ele mesmo não gostava de se rotular
mas pra mim o véio vai ser sempre rock,
Aquilo era Deus a se manifestar

Podólatra, poeta, artista,
Eu mesmo não sei o que sou
Mas antes que algum fio de rapariga me contradiga,
Repito: Gonzagão Is Rock'n'Roll!

Rei do Baião
Marcelo Tadeu

Não estou louco
Eu vi nas estrelas
Um Acordeão
E uma voz que ecoava
Como uma grande festa
Para aqueles que ainda se vão
Uma grata surpresa
No céu tem baião



Toca Gonzaga
Caranguejúnior

Gonzagão é ritmo
Rítmico é rima
É bode cabra
Da peste
De leste a oeste
De norte a Exu
Gonzagão é cool
É raga movie

É xote, baião de dois de três
Arretado, passos marcados
É maraca (tu e eu) no embalo
Forró que até se dança só
[Acompanhado é mais mió]

Gonzagão é funk de embolada
É repente de repente
É cultura pra pular brasileira
Da terra é dos seres tão
Do sertão à capitá
Gonzagão lá está

Gonzagão é samba
É bamba
Partido alto
Oxente!
Partiu pro alto
Foi pro céu
Mas ainda toca
Na radiola da alma
De muita gente...

Luiz Gonzaga Exu de Nascimento
Paulo D'Auria

Nascido em Exu, tinha que ser cabra macho
Nascido em Exu, tinha que ser mensageiro
Tinha que escrever o prefácio
O rascunho primeiro do coração brasileiro

Luiz Gonzaga do Nascimento
Luz, Lua, Sol e Vento
O soprador dos quatro elementos
No fole do coração brasileiro

Nascido em Exu, tinha que ser Rei
Rei do baião e do maracatu
Rei de todos nós, de eu e de tu
Rei do sertão, de Pernambuco, do céu e do mar azul

Luiz Gonzaga do Nascimento
Quando a luz de tua canções
Se espalhar nos corações
Eu te asseguro, não chore não, viu
Nasceu contigo o novo Brasil.



Maracatu
Caranguejúnior, Hermanas, D'Auria, Dia (s/z)?

Mara, cá tu vai o meu sol alevantar
Tu é tudo que eu sempre quis
Tu vai pôr a minha lua pra deitar
Mara, cá tu vai ser bem feliz
Mara, cá tu vai ser meu bem querer
Mara, cá só falta você

Mara, cá tu e eu viveremos na paz
No dia claro ou na noite em breu
Escutando forró, blues e jazz
Mara, cá tu vem dançar mais eu
Mara, cá tu e eu vamos embolar
Mara, cá tu vai me maracatucar

Mara, cá tu tirar minha sandália
colada no pé de tanto andar no sertão,
Mara, cá tu já me botou tanta gaia
Que a cabeça pesa a olhar pelo chão!

Mara, cá tu e eu vamos escrever uma canção
Mara, cá tu é a dona do meu coração
Mara, cá tu deixa eu te dizer um segredo
Mara, cá tu, é tudo o quê eu desejo
Mar, mar, mar, cá tu vamos batucar
Mar, mar, mar, cá tu vamos maracatucar


Um comentário:

Caranguejúnior disse...

Boa!
Salve Gonzagão!